Leonardo’s Blog. My own!

Pelo menos 1kg de farinha.

Posted in Uncategorized by leonardocruz18 on 29 de novembro de 2008

Acordei para ler os blogs começando pelo do “Tico” (pq não havia terminado na noite anterior), mas lembrando que, a primeira pág a ser visitada, é claro de praxe da minha amigaaaaaaaa, LARI LARI!!! >D Eu fiquei super emocionado, quando descobri que ela postou novamente e finalmente. Mas isso não é tudo meus amigos, ela é tão, tão, tão…DEMAIS, que fez até propaganda desse meu improdutivo blog. Hahaha, verdade, todos me amam! (desce do salto Beesha! [2]) Tudo bem, posso ser maravilhoso, oPs. muito bom, mas se vcs lerem o blog dela, com certeza vão AMAR muito mais e colocar nos favoritos acima do meu…Hihihi…Lá ela é beeeeem Produtiva e ainda dá muitas informações de cultura, sem contar que vive em prol de solidariedade. (Vai lá trava AHA-ZA!)

***Welcome to my place*** (Larissa Siqueira.) Vão amar! (propaganda! [2])

Mas no post de hoje, quero falar sobre muitas coisas, sobre os meus complexos, o normal, só que ando muito frustrado, angústiado, apesar da minha felicidade(porém não haverá nada disso). Muitos querem algo de mim, mas não me dão muitas oportunidades, não me dão boas chances de retribuíção e quando quero algo de alguém é bem mais complicado, mais uma vez, falando de recíprocidade. Ah!

Vou comer um prato de farinha pra entupir o estomago, o problema vai ser a futura “prisão de ventre”, essas coisas, quando entram na gente, é uma complicação para querer sair. Quanta força temos que fazer!!! Essa metáfora ficou esquisita, não? Muitos irão entender. Os que não entenderem, por favor, não se chateiem, eu não sou nenhuma icógnita. Vou comer pra suprir a carência que habita em mim, como uma fome de leão, ou como diz um amigo, uma fome de uns 5 mendingos. No meu mundo, na minha utopia, a farinha custa fortuna, e eu já tentei roubá-la com muitas técnicas, mas sempre sou pego pela justiça. E ainda assim, continuo afirmando minha inocência, sou apenas um fruto puro, que nasceu em uma árvore de frutos podres.

Mas, enquanto a farinha está fora do meu alcance, vou continuar a aceitar seiva bruta dos amigos, que me oferecem com pudor e responsabilidade. Isso já não me satisfaz, quero arrancar as ervas daninhas para deixar as flores. Nem todo o glamour dura o tempo inteiro. Vou chorar no meu canto e aceitar o destino de solidão e apodrecimento.

Muita coisa à tona e nada dito…

Bjos, fiquem em paz!

Leonardo C. (Pastel)

Lonelyness

Lonelyness

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: